PHOTOGRAPHY
OCTOBER 2021

the golden light /

         a luz dourada

 

guilherme bergamini

After the Amazon rainforest, the Cerrado savannah is the second-largest natural ecoregion in South America, and the most biodiverse savannah in the world. 

 

Accounting for 21% of Brazil’s land area, the Cerrado comprises 5% of the world’s flora and fauna with thousands of species of the former, and an unknown number of the latter. 

 

A 2017 report found that around 23% of the Cerrado falls within protected land reserves (this figure includes reserves where the Cerrado spills into neighbouring countries). However, the region is not considered a national heritage site by the Brazilian Constitution and the government has only protected 1.3% in Federal Reserves. Since the 1960s, 36.7% of the Cerrado has been converted to human use, for monoculture farming, charcoal production, and industrial production of cattle, soya, and cellulose pulp.

 

Once a month, over a period of nine months, Guilherme Bergamini set out at 4.20pm to capture the Cerrado of Fazenda das Areias in the municipality of Sete Lagoas (state of Minas Gerais). 

 

The result, published here, is a tender and intimate celebration of this overlooked and under-studied region. 

 

Bathed in golden light, Bergamini’s portraits express the fragility and richness of his local region, and symbolize at-risk ecosystems across the world. The golden light of sunset may bring some magic and poetry to Bergamini’s subject, but it also creates a sense of urgency to enjoy and protect our heritage before too much time has passed.

Text: Guilherme Bergamini and Henry Martin

Translation: Arthur Manussakis Mello 

Depois da floresta amazônica, o Cerrado, também conhecido como savana brasileira, é o segundo maior bioma natural da América do Sul e é a savana com maior biodiversidade do mundo.

 

Representando 21% da área terrestre do Brasil, o Cerrado compreende 5% da flora e fauna do mundo com milhares de espécies da primeira e um número desconhecido da última.

 

Um relatório de 2017 descobriu que cerca de 23% do Cerrado está em reservas de terras protegidas. No entanto, a região não é considerada patrimônio nacional pela Constituição Brasileira e o governo protege apenas 1,3% nas Reservas Federais. Desde a década de 1960, 36,7% do Cerrado foi convertido para uso humano, para monoculturas, carvoarias e produção industrial de gado, soja e polpa de celulose.

 

Uma vez por mês, durante um período de nove meses, Guilherme Bergamini partiu às 16h20 para fotografar o Cerrado da Fazenda das Areias, no município de Sete Lagoas (MG).

 

O resultado, publicado aqui, é uma celebração íntima e terna desta região esquecida e pouco estudada.

 

Banhado por uma luz dourada, os retratos de Bergamini expressam a fragilidade e a riqueza de sua região local e simbolizam ecossistemas em risco em todo o mundo. A luz dourada do pôr do sol pode trazer um pouco de magia e poesia ao assunto de Bergamini, mas também cria um senso de urgência para desfrutar e proteger nossa herança antes que seja tarde demais.

Guilherme_Bergamini_02_edited.jpg
Guilherme_Bergamini_08_edited.jpg

GUILHERME BERGAMINI is a documentary photographer and visual artist exploring memory and social and political criticism in his work. The recipient of national and international awards, Bergamini has participated in exhibitions in 48 countries. His photoessay Haunting Shadows is published in Issue 12. WEBSITEINSTAGRAM.

 

HENRY MARTIN is a founding editor at Signal House Edition and author of numerous works. WEBSITE.

 

ARTHUR MANUSSAKIS MELLO is a psychologist and digital content manager. WEBSITE

 

(Image credits: Untitled Still Lifes—project ongoing—by Guilherme Bergamini, reproduced with kind permission from the artist). 

GUILHERME BERGAMINI é fotógrafo documental e artista visual que explora a memória e a crítica social e política em seu trabalho. Bergamini já participou de mostras em 48 países e recebeu prêmios nacionais e internacionais. Seu ensaio fotográfico Haunting Shadows foi publicado na edição 12. WEBSITE. INSTAGRAM.

 

HENRY MARTIN é editor fundador da Signal House Edition e autor de várias obras. WEBSITE.

 

ARTHUR MANUSSAKIS MELLO é psicólogo e gerente de conteúdo digital. WEBSITE.

 

(Crédito da imagem: Still Lifes sem título - projeto em andamento - de Guilherme Bergamini, reproduzido com gentil permissão do artista).